Crioterapia: em tratamento contra o câncer, Ana Furtado investe na técnica que evita a queda de cabelo

Oncologista dá mais detalhes sobre o tratamento que é feito em paralelo à quimioterapia

quinta 14 junho, 2018
Ana Furtado
Ana Furtado Reprodução/Instagram

Em tratamento contra um câncer de mama, Ana Furtado revelou em seu Instagram que, paralelamente às sessões de quimioterapia, tem feito também crioterapia, uma técnica que consiste, basicamente, no uso de uma touca gelada, que resfria o couro cabeludo, levando à contração dos vasos sanguíneos e, desta forma, cria uma espécie de capa protetora que preserva os folículos capilares.

“Não há números apurados sobre a eficácia do uso desta técnica no Brasil, considerando que ela foi aprovada pela Anvisa no início de 2015. Contudo, pesquisas realizadas em vários países da Europa, onde sua aplicação já vinha sendo feita ao longo dos últimos anos, mostram que a redução da taxa de alopecia variou de 49% até 100% em mais de 2 mil pacientes avaliadas. Isso significa que a queda de cabelos foi nula ou praticamente imperceptível em boa parte dos casos”, revela o Dr. Daniel Gimenes, oncologista do Centro Paulista de Oncologia – CPO (Grupo Oncoclínicas).

A apresentadora falou também sobre a técnica e quais os efeitos que ela sentiu em seu corpo. “Esse resfriamento no couro cabeludo é muito doloroso, mas reduz a quantidade de quimioterápicos que chegam até os bulbos capilares, diminuindo a queda de cabelos. Antes, é preciso encharcar a cabeça com água para depois colocar a touca. Foram 4 horas e meia com o equipamento na cabeça", contou a mulher de Boninho na publicação.

 

Ontem fiz minha segunda sessão de quimioterapia. E a sensação é de que essa foi menos difícil do que a primeira. Volto a dividir detalhes com vocês porque, ao mesmo tempo em que me fortaleço com as palavras de carinho que recebo, acredito que posso também encorajar pessoas que estejam passando por situações tão difíceis quanto o diagnóstico de um câncer. Na foto, estou sendo preparada para a crioterapia. Trata-se de uma técnica que utiliza uma touca recheada com gel térmico, atingindo temperaturas negativas (-10º, no meu caso). Esse resfriamento no couro cabeludo é muito doloroso, mas reduz a quantidade de quimioterápicos que chegam até os bulbos capilares, diminuindo a queda de cabelos. Antes, é preciso encharcar a cabeça com água para depois colocar a touca. Foram 4 horas e meia com o equipamento na cabeça: meia hora antes do início da quimio e 2 horas após o término dela. É difícil, mas, até agora, eficiente. Só tenho a agradecer a todos os médicos pelas orientações, apoio e carinho comigo

Uma publicação compartilhada por Ana Furtado (@aanafurtado) em


Segundo o médico,a crioterapia pode ser aplicada em pacientes que lutam contra outros tipos de câncer, tendo a mesma chance de eficácia, e não há restrições.

“A contraindicação acontece para quem tem câncer hematológico (que afeta o sangue), como leucemia e linfoma. Pessoas que apresentam alergia no couro cabeludo também não devem fazer o tratamento”, esclarece o especialista.

Luan Santana responde perguntas sobre sua carreira em divertido quiz

 

por Luiza Camargo
Atualizado quinta 14 junho, 2018 (302915) | 24/06/2018 04:22:20

Mais conteúdo sobre:

CARAS Recomenda

  1. Conheça as companheiras famosas dos jogadores da Copa
  2. Geraldo Luis tranquiliza fãs após ser hospitalizado às pressas
  3. Ivete Sangalo se derrete pelos filhos: ''Coisa boa ser mãe''
  4. CASACOR 2018 em São Paulo tem como tema A Casa Viva

Receba em Casa

Últimas

  1. 1 Jojo Todynho manda recado ousado e recebe apoio dos fãs
  2. 2 Romeo, filho de Marcos Mion, celebra os 13 anos em SP
  3. 3 Davi Lucca se diverte na piscina com namorado de Carol Dantas
  4. 4 Bruno Gissoni e Yanna Lavigne: clima de romance em viagem
  5. 5 Bruna Marquezine se emociona com choro de Neymar Jr.